RECIFE
PERNAMBUCO - BRASIL
 
 
 
RECIFE!
A terra do Frevo e Maracatu !
Home » Destinos » BRASIL » PERNAMBUCO » RECIFE
Conheça o Destino Gastronomia daCidade
Sobre a Cidade
Acesso
Onde me Hospedar?
Gastronomia
Pontos Turísticos
Comprinhas
Curiosidades
Informações e Utilidades
Praias
Fotos e Videos
Localização
Previsão do Tempo
RECIFE ! Fonte:
A terra do Frevo e Maracatu ! PMF/Uol Viagens/ Wikipédia/ Guia 4 Rodas
RECIFE

BOLOS

O bolo de milho tem pelo menos duas versões: o de milho verde e o de milho seco. De uma forma ou de outra, é a mesma delícia. É uma tradição do período de festas juninas no Estado.

Bolo de Batata-doce – Feito com batata-doce cozida e peneirada, farinha de trigo, leite de coco, manteiga e açúcar. Servido no café da manhã e à noite, principalmente no período de festas juninas.

Bolo de Macaxeira – Preparado com macaxeira ralada, ovos, leite de coco, manteiga e açúcar, assado ao forno numa forma untada com manteiga.

Bolo de Mandioca – Bolo preparado com massa de mandioca, leite de coco, ovos, manteiga e açúcar. Uma delícia comum nas antigas casas grandes dos engenhos pernambucanos e que ainda hoje pode ser experimentada em qualquer lanchonete com um café da tarde bem gostoso.

Bolo de Milho verde – Uma tradição do período de festas juninas, o bolo é preparado com uma calda de milho verde ou maduro, ovos, leite de coco, manteiga e açúcar. Servido no café da manhã e à noite.

Bolo de Rolo – Preparado com massa de pão-de-ló, é um bolo de camadas finas, enroladas, recheadas com goiabada em calda.

Bolo Pé-de-moleque – Outro bolo típico das festas juninas, é preparado com massa de mandioca, leite de coco, ovos, manteiga e açúcar. Destaca-se pelo tempero com erva-doce e cravo e o recheio com castanhas de caju torradas.

Bolo Souza Leão – Preparado à base de massa de mandioca, é uma das mais tradicionais delícias da doçaria pernambucana. Ganhou fama quando foi servido pela família Souza Leão (de ricos usineiros) ao Imperador Pedro II e sua mulher Teresa Cristina, durante viagem da família real a Pernambuco.

 

BEBIDAS

No café da manhã, para começar bem o dia, ou a qualquer momento, para combater uma indesejada ressaca, nada melhor do que uma água de coco verde bem gelada. Desce macia,limpando.

Batida – Bebida aperitiva muito consumida, sobretudo, na época de carnaval. É uma mistura de cachaça, açúcar e o suco de uma fruta regional. Servida gelada. Experimente uma batida de pitanga, caju ou tamarindo.

Cachaça – Aguardente de cana-de-açúcar, é a mais popular bebida alcoólica entre os pernambucanos.

Cachimbo – Bebida feita com mel de abelha e cachaça-de-cabeça, oferecida pelo dono da casa aos amigos que vão visitar a criança recém-nascida. É preparada tão logo se tem notícia da gravidez e aberta quando do nascimento da criança.

Caldo de cana – Obtido da cana-de-açúcar prensada, é preparado na hora e servido, puro ou com gotas de limão, gelado, quase sempre acompanhado com pão-doce. Gostoso, barato e nutritivo.

Capilé – Espécie de xarope feito à base de tamarindo, muito comum em algumas cidades do interior do Estado. Modo de servir: colocar dois dedos de capilé num copo e completar com água gelada.

Licores – Entre os licores mais servidos em Pernambuco (todos feitos à base de 1 litro do suco da fruta, 1 litro de álcool e ½ litro de mel de abelha) estão os de jenipapo, pitanga, umbu, manga e abacaxi.

Raspa-raspa – É um refresco primitivo preparado na frente do freguês, com gelo raspado misturado a essências coloridas de vários sabores. Vendido em carrocinhas, sobretudo, nas praias e outros lugares de grande concentração como estádios de futebol e portas de clubes.



CAFÉS E CEIAS

A canjica é um creme de milho verde cozido, com açúcar e leite de coco, servido quente ou frio, salpicado com canela em pó. É um prato que tem aquele gostinho da roça,com cheiro de terra molhada.

Angu doce – Espécie de papa feita à base de fubá (farinha de milho), água, leite de coco e açúcar. Servido com café.

Beiju – Tipo de bolo feito apenas com massa de mandioca, coco e uma pitada de sal. Produzido nas casas de farinha, em época de farinhadas. Servido com café.

Canjica - Saboroso creme de milho verde cozido, com açúcar e leite de coco, servido quente ou frio, salpicado com canela em pó. É um tradicional prato do ciclo de festas juninas, com aquele gostinho de roça.

Charutos – Bolinhos feitos à base de goma seca, ovos e açúcar. Modelados sob várias formas, fritos no óleo e servidos geralmente com café.

Cuscuz - Prato feito com fubá ligeiramente umedecida em água, uma pitada de sal, cozido no vapor. Servido quente, apenas com leite ou acompanhado de queijo, carne de sol, bode ou galinha guisada. Na versão doce, é servido ensopado com leite de coco.

Fatias Paridas – São fatias de pão embebidas em leite, passadas em ovos batidos, fritas no óleo quente e salpicadas com uma mistura de açúcar e canela.

Frutas – As frutas mais comuns, no café da manhã ou como sobremesa, são abacaxi, melancia, mamão, melão, manga, laranja e banana.

Gemada – Bebida à base de leite morno, gema de ovo, açúcar e canela, batidos no liquidificador. Servida antes do café-da-manhã, principalmente para quem precisa de uma alimentação energética.

Jerimum com leite – Prato popular, principalmente, nas cidades sertanejas ou na zona rural do Estado. Consta, apenas de jerimum cozido, machucado com o garfo e misturado ao leite morno ou frio. Servido geralmente no jantar.

Milho verde cozido - Para repor as energias, nada melhor que saborear uma espiga de milho verde cozido na água e sal, que é servida quentinha, com aquele gosto de festa na roça. Comida típica do período de festas juninas.

Munguzá – Prato feito com grãos secos de um milho especial, cozidos em caldo açucarado e ainda temperado com leite de coco, erva-doce e cravo. Servido quente, polvilhado com canela.

Pamonha – Prato típico das festas juninas, feito com um grosso caldo de milho verde, leite, manteiga, queijo de coalho ralado e sal. É uma espécie de bolo tendo como forma a palha das espigas do milho, cozido em água em água fervente.

Queijo de coalho – Queijo de fabricação caseira na qual se usa um fragmento do estômago de ovelha ou de cabra no processo de coalhadura do leite. Servido frito ou assado na brasa. Como sobremesa, é acompanhado com mel de engenho.

Sopas – Na culinária pernambucana, há uma infinidade de sopas. As mais tradicionais, porém, são as sopas de feijão, de jerimum e de peixes.

Sucos – Entre os mais tradicionais estão os de pitanga, caju, manga, graviola, pinha e mangaba.

Tapioca – Tipo de beiju feito com goma de mandioca umedecida, assado numa frigideira quente sem qualquer tipo de óleo. A tapioca salgada pode ser recheada com queijo de coalho ou coco ralado. A tapioca doce, ou molhada, é ensopada com leite de coco.

Umbuzada – Creme feito com umbu cozido e passado na peneira, temperado com leite e açúcar. Prato muito apreciado no sertão do Estado, onde também é conhecido como sopa de umbu.

Xerém – Prato feito com grãos de milho seco quebrados no pilão, cozidos na água e sal. Também conhecido como “arroz de pobre”, é servido com leite ou acompanhado de galinha guisada ou carne assada.



PEIXES E FRUTOS DO MAR

Na culinária pernambucana, há uma infinidade de pratos à base de camarão. Entre os mais difundidos, estão o camarão frito ou grelhado e o camarão ao molho de coco. Todos deliciosos.

Aratuzada - O prato consiste em aratus cozidos em molho preparado com leite de coco, azeite, legumes e temperos verdes, e é servido acompanhado de arroz branco e pirão feito do caldo do próprio cozimento.

Bobó de camarão - Prato feito com camarões refogados em temperos verdes, misturados com purê de macaxeira, azeite de dendê e gengibre. Servido acompanhado de arroz branco.

Caldeirada - É um cozido feito com peixe, lagosta, camarão, ostra, sururu e polvo. Tudo refogado com azeite, temperos verdes e leite de coco. Servido acompanhado de arroz e pirão feito do caldo.

Camarão – Há, no Estado, uma infinidade de pratos à base de camarão. Entre os mais difundidos, estão o camarão frito ou grelhado e o camarão ao molho de coco.

Caranguejada - Prato feito com caranguejos cozidos em molho preparado com leite de coco, azeite e temperos verdes. Para acompanhar vem arroz branco e pirão feito do caldo da própria caranguejada.

Caruru – Espécie de quiabada cozida em panela de barro caldo de vários peixes, temperada com cebola, alho, sal, pimenta, castanha torrada e óleo de dendê.

Guaiamum – Ainda no casco, é cozido inteiro na água e sal ou temperado com leite de coco e cheiro verde. Petisco, é servido acompanhado de uma tábua e um pequeno martelo para quebrar as patas.

Lagosta - Preparada de várias maneiras: grelhada com molho de manteiga; ao molho de coco; em forma de moquecas; no espeto; ao thermidor (no próprio casco); com azeite de oliva. De um jeito ou de outro, o sabor é sempre delicioso.

Moqueca de polvo – É o polvo cozido num refogado de azeite de oliva, leite de coco, temperos verdes, pimenta e azeite de dendê. Servido em panela de barro, acompanhado de arroz branco.

Ostra crua – Geralmente servida como petisco, é a ostra ao natural, degustada apenas com sal, azeite e limão.

Peixada – Peixe cozido com legumes, geralmente servido acompanhado de arroz e pirão de farinha de mandioca preparado com o molho do próprio cozimento.

Sururu ao Coco - Cozido em molho de leite de coco, azeite e temperos verdes, é servido como petisco ou acompanhado de arroz branco.

 

FONTE :http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20080522170916AAJ3J6K


ALBUM DE FOTOS